setembro 19, 2015

Bottom of the 9th with 2 Outs Review

Muitos de nós cometemos o erro de julgar o livro pela capa. Assim como o programa pelo nome. A primeira vez que cruzei com esse drama me veio logo na cabeça: “Argh, beisebol!”. Sim, eu sei que soa rude e preconceituoso e que eu estava errada afinal. Essa história fala sobre beisebol, mas não é sobre ele. O jogo funciona mais como uma grande metáfora sobre os relacionamentos ou como nos comportamos quando esse é o assunto em questão.

setembro 11, 2015

O caso de amor entre Lifehouse e Smallville

Depois de dez temporadas, mais de 200 episódios e incontáveis músicas, sempre que penso em Smallville – além do gatíssimo Tom Welling e do inesquecível “somebody saaaaaaaaaave me” – o nome e as músicas da banda Lifehouse me veem à cabeça. É quase impossível dissociar um do outro.

setembro 02, 2015

Videoclipe: 성인식 – Park Ji Yoon

Ser um artista pop desde muito jovem deve ter suas vantagens. E muitos problemas. Um deles é se desfazer da imagem infantil e mostrar ao mundo que já se está crescido, tarefa cada vez mais difícil de se realizar sem causar choque na sociedade ou testar a saúda cardíaca de pais preocupados. E se você pensa que esse desafio é restrito aos artistas americanos, pensou errado.

agosto 25, 2015

Vogue Japan: Sessão Karmen Pedaru

As pessoas podem dizer o que quiserem sobre revistas fashion, e independente dessas opiniões – o que pode parecer controverso, mas não é – a Vogue ainda permanece na memória coletiva como a bíblia da moda. A publicação tem passado os últimos anos lutando com unhas e dentes para permanecer nesse posto e por vezes cheguei a pensar que ela o tivesse perdido para sempre.

julho 01, 2015

Mr. Right Wanted: Primeiras Impressões

 “Quando você encontra alguém que @ am@ tanto quanto você @ am@, é um milagre”. Se assim como eu, você acha que essa frase melosa tem alguma coisa de errado, então vale a pena assistir mais um pouco de Sonia Sui em seu mais novo drama, Mr. Right Wanted (徵婚啟事) e descobrir exatamente o que não encaixa – e isso nada tem a ver com os arrobas; isso é apenas um empréstimo da escrita de Libras.

fevereiro 08, 2015

Perfil: Tiago Iorc - Part. 1

Fangirl espera uns minutinhos que faltam para ir para o trabalho zapeando na TV. Por fim para na Mtv. Ela leva um minuto para decidir se muda ou não de canal. A camisa que o entrevistador está usando é ótima. De repente ela percebe que o cara que ele entrevista é bonitinho. Click – 10% de atenção roubada. O nome do rapaz é Tiago Iorc, e ele se expressa de uma forma tão adoravelmente lenta e displicente, com pausas e o microfone tão longe que mal se consegue ouvir o que ele diz.

janeiro 09, 2015

Da Redação #2: Novos Tempos

E ai, curtiram o nosso sumiço? 2014 não foi um ano fácil pra nenhuma midiaholic – o mundo real (é, esse lugar onde somos obrigados a viver de verdade) deu um jeito de nos dar, cada uma, um puxão de orelha bem forte e por isso, tivemos que sair de repente, sem nem avisar. E eis que passa tanto tempo que 2015 se inicia e finalmente pudemos pensar novamente no MH e bom... tomar algumas sérias decisões. Mas não se preocupem; estamos de volta!

agosto 25, 2014

Filme: O Conde de Monte Cristo (2002) Review

Jacopo: O que você quer comprar?
Zatarra: Vingança.

Inveja. Falsidade. Traição. Prisão. Um plano de fuga. Um mapa do tesouro. Sede de vingança. Esses são os pilares de um dos maiores sucessos literários do escritor francês Alexandre Dumas e transplantados na medida certa para a versão cinematográfica de 2002, também chamada O Conde de Monte Cristo (The Count of Monte Cristo).

agosto 20, 2014

Cruel City: Episódio 20 (Final)

Haverá muitos momentos como esse. Momentos no qual você desejará despejar tudo o que há em seu coração, sem conseguir fazê-lo. Momentos onde você não precisará dizer nada, pois tudo estará dito. Momentos nos quais, a mais solitária lágrima lhe purgará de suas aflições. De suas dores. De suas perdas.

agosto 18, 2014

Cruel City: Episódio 19

Parece universal essa necessidade de se saber o motivo por trás de uma atitude cruel. As pessoas creem que mesmo o mais vil dos seres humanos possa ter uma razão válida para cometer atrocidades e é essa crença que as impele a querer saber os porquês. Muitas vezes o motivo é tão, mas tão egoísta que é até pior sabê-lo, e outras vezes, saber a razão absolve muitos de todo o mal causado.